Literatura

Advogado lança livro sobre história das Almas Milagrosas do Piauí

No livro, o advogado conta à historia da luzilandense Luzia Cortada

15/07/2019 21h57
Por: Nichollas Castro
Fonte: Viagora
52
José Gil Barbosa Terceiro
José Gil Barbosa Terceiro

Desde 2016 o advogado José Gil Barbosa Terceiro iniciou um trabalho de resgate de parte da cultura imaterial do Piauí, pesquisando lendas, mitos, causos, religiosidade popular, relatos de avistamento de “aparelhos”, entre outras histórias da tradição oral piauiense, de modo que grande parte desse material está no blog “Causos Assustadores do Piauí”, criado em 2017 e atualmente contando com mais de 300 posts e aproximadamente 200 mil acessos. São histórias relatos de várias cidades que vão do norte ao sul do Piauí.

As histórias no blog foram colhidas, em grande número, diretamente da história oral, e, por vezes, de livros, revistas, jornais, monografias, cordéis e sites da internet. Agora, depois de anos de extensa pesquisa, finalmente o escritor, que é membro da Academia de Letras e Línguas Nativas Altoense (ALLNA), lança o primeiro livro resultante de sua pesquisa: “ALMAS – Martírio, Devoção e Milagre no Piauí”, que conta a história de quase cinquenta almas benditas (ou almas milagrosas) piauienses.

Do livro se verifica que ao longo de sua história o povo piauiense em momentos de aflição tem recorrido às almas de pessoas martirizadas (que morreram em situação sofrida) para que intercedam junto a Deus por elas para que lhes auxilie na resolução dos mais diversos problemas, prometendo ex-votos (rezas, orações, velas, foguetes, cartas, peças de madeira representando a parte do corpo afetado por doenças, etc), e, quando agraciadas, em verdadeiro ritual de fé, cumprem com o prometido. Alguns chegam a acreditar que as próprias almas teriam poderes milagrosos.

Os locais de devoção são, normalmente, lugares associados à alma, seja o ponto de sua morte, seja o túmulo em que se encontra sepultada. Ali os fiéis erguem cruzeiros, santuários e/ou capelinhas em homenagem aos seus protetores. O culto às almas existe em todo o Brasil, bem como no mundo, sendo muito forte no Piauí, onde está associado ao catolicismo e a religiões politeístas como a umbanda e o Paganismo Piaga.

O livro de José Gil traz um extenso rol de almas milagrosas que conseguiu identificar Piauí afora, apresentando um pouco da história dessas pessoas quando vivas, bem com detalhes do culto dedicado a elas após sua morte. São histórias de sofrimento de pessoas tidas como santas que em muito se identificam com o povo piauiense, bem como relatos de milagres que os fiéis informam ter alcançado.

Entre as almas apresentadas na obra podemos encontrar as seguintes: Motorista Gregório (Teresina), Auta Rosa (Amarante), Noiva Alda (Barras), Luzia Cortada (Luzilândia), Maria Alves (Pedro II), Consolação (Piripiri), Lucinha (Campo Maior), Maria das Graças (Piripiri), Maria dos Prazeres (Cocal de Telha), Mariana e Conceição (Ilha Grande), Martiliana (Novo Santo Antônio), Otília (Caraúbas), Maria Luísa (Altos), Alvina (Altos / Teresina), Sabina (Aroazes), Alice (Uruçuí), Lulú (Pau D’Arco do Piauí), Felicidade (Campo Maior), Balaios de Cruz das Almas (Cristino Castro), Revoltosos da Coluna Prestes (Valença do Piauí), Almas do Desastre (Altos), Almas do Batalhão (Campo Maior), Benedito, o nêgo do Tapuio (Pau D’Arco do Piauí), Cangaceiro Canastra (Batalha), Ciganinho Roldão (Esperantina), Calixto (Piripiri), Catirina e Martinho (Piracuruca / Piripiri), Cruz do Moleque (Campo Maior), Curandeiro Rafael (Altos), Fernandes (Altos), Frei Pedro (Alto Longá), Furtuoso (Passagem Franca / Monsenhor Gil), Homem Carcará (Oeiras), João Bernardo (Lagoa do Piauí), João Cartomante (Cocal / Parnaíba), Manoel (Altos), Mariano (Coivaras), Menino de Ouro da Pedra do Letreiro (Batalha), Pedrão (Altos), Quirino (Altos), Samuel (Cocal de Telha), Simãozinho do Cruzeiro (Coivaras / Alto Longá), Sitônio (Altos), Tertuliano (Valença do Piauí), Vaqueiro enterrado vivo (Altos), Vaqueiro do Pescoço Quebrado (Picos), Vaqueiro da Cruz da Frei Serafim (Teresina), Irmãos Romeiros (São Miguel da Baixa Grande), Irmãos Surdos (Parnaíba), Três Irmãos (Jaicós).       

O livro, com 278 páginas, revela um pouco do cotidiano do sofrido povo do Piauí, apresentando contexto histórico que situa o leitor no palco das histórias. A obra estará disponível ainda em julho em pré-venda pela internet no site Clube dos Autores e em outras livrarias virtuais.

Sobre o Autor         

JOSÉ GIL BARBOSA TERCEIRO nasceu em Campo Maior no dia 31 de Julho de 1979, sendo filho de JOSÉ GIL BARBOSA JUNIOR e LUCIA MARIA ALVES MOURÃO BARBOSA. Desde os 3 anos reside em Altos, onde estudou os primeiros anos, tendo concluído o ensino fundamental e o médio em Teresina. Formou-se bacharel em Direito pela NOVAFAPI, atuando como advogado desde 2008 nas cidades de Altos, Teresina, Campo Maior, Timon (MA), Alto Longá, Beneditinos, Castelo do Piauí, dentre outras. Já foi apresentador de programa de rock na extinta Rádio Nativa FM em Altos, Agente Censitário Supervisor a serviço do IBGE durante o CENSO 2000, colunista de portais na internet, e atuou como ator em algumas produções audiovisuais piauienses. É autor de textos jurídicos e de opinião no Portal Altos e no Jus Navigandi. Escreveu ainda o blog Causos Assustadores do Piauí e é membro da Academia de Letras e Línguas Nativas Altoense (ALLNA).

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Anúncio
whats-mensagem
Municípios
Rogério Pontes
Últimas notícias
Ghrupo-whasts
Mais lidas
Anúncio
Anúncio