Justiça

Idoso é condenado a 30 anos de prisão por abusar das bisnetas

A decisão foi assinada no dia 26 de fevereiro de 2019, pelo Dr. Carlos Augusto Arantes Júnior, juiz titular da Comarca de Cocal.

05/05/2019 17h16
Por: Nichollas Castro
104

O lavrador aposentado João Batista Carneiro, conhecido popularmente como "João Rita", nascido em 06/06/1936, morador da localidade Olho D'água, na região de Frecheiras, zona rural de Cocal, cidade da região norte do Piauí, foi sentenciado a uma pena de 32 anos, dois meses e 14 dias de prisão, a serem cumpridos inicialmente em regime fechado, pelos crimes de abuso sexual praticados em face de duas bisnetas, crianças com idades de 08 e 10 anos, à época. A decisão foi assinada no dia 26 de fevereiro de 2019, pelo Dr. Carlos Augusto Arantes Júnior, juiz titular da Comarca de Cocal.

O inquérito policial que resultou na prisão do aposentado foi presidido pela Delegada Daniella Dinali, que ao tomar conhecimento dos fatos e diante da robustez das provas, solicitou ao judiciário a prisão preventiva do acusado, que foi prontamente deferida, sendo cumprida por uma equipe de policiais civis, que efetuaram a prisão do acusado na manhã do dia 13 de setembro de 2018.

Desde essa data, o idoso encontra-se recolhido na Penitenciária Mista de Parnaíba-PI, onde deverá permanecer cumprindo a sua pena, em razão do juiz ter negado ao condenado o direito de recorrer da sentença em liberdade.

O apenado é assistido pela Defensoria Pública, que ingressou com recurso de apelação interposta inicialmente em segunda instância junto ao Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI).

O CRIME 

As investigações em torno do caso iniciaram após alguns familiares do aposentado, que também são parentes das crianças, denunciarem os supostos abusos ao Conselho Tutelar, que de imediato articulou a formalização da queixa-crime na Delegacia de Polícia Civil de Cocal.

As vitimas informaram com riquezas de detalhes que os abusos vinham acontecendo há mais de 03 anos. Os familiares não suspeitavam e nem haviam tomado conhecimento do que estava acontecendo antes, porque as crianças eram ameaçadas pelo bisavô. O homem as intimidava dizendo que se caso elas contassem para alguém, ele mataria elas (vitimas) e seus pais.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Anúncio
whats-mensagem
Municípios
Rogério Pontes
Últimas notícias
Ghrupo-whasts
Mais lidas
Anúncio
Anúncio